Enoturismo en Ourense y Portugal. Visitas a Bodegas, la D.O Monterrey... Vive la Experiencia Visit Chaves Verin. 01

Um percorrido através do vinho na Eurocidade Chaves- Verin é uma excelente oportunidade de combinar una experiencia vinícola com o entorno natural que o rodeia. Duas denominações de origem num destino oferecem a possibilidade de o visitante conhecer o território e o seu passado.

Junto a estas duas denominações de origem, existe um panóplia de atividades enoturísticas, desde a visita as adegas, passeios entre os vinhedos, catas até ao conhecimento do património arqueológico, como são os lagares rupestres.

São numerosos os eventos gastronómicos que transcorrem durante o ano, como feiras e festas, que permitem degustar a cozinha mais tradicional de cada lugar e adquirir a diversidade dos seus produtos.

Em Verin a zona de produção da Denominação de Origem Monterrei é constituída pelas câmaras de Monterrey, Oímbra, Verin, Castrelo do Val, Riós y Vilardevós, estabelecendo-se duas subzonas: o Valle e a Ladera de Monterrei.

Esta diferenciação é o resultado de uma grande variedade de solos e orientações que, unido aos microclimas gerados nas ladeiras, produzem uns vinhos com características muito diferenciadas, pessoais e com grande complexidade aromática. Uma terra cheia de contrastes com umas características únicas deste território fronteiriço. Chaves está localizado numa das regiões montanhosas privilegiadas a nível nacional, a Denominação de Origem de Trás-os-Montes.

O vinho de Chaves elabora-se e comercializa-se através das Adegas Cooperativas, uma em Chaves e outra em Oura. O cultivo da vinha na região remonta a época romana e é conhecida pela sua grande qualidade. Do passado histórico da comercialização do vinho de Chaves conserva-se a Adega do Faustino, local restaurado que hoje em dia funciona como restaurante.

Junto a enorme qualidade dos seus produtos e a hospitalidade da gente do interior, faz que este destino seja uma experiência gastronómica inesquecível.

Rota pelos lagares

A zona de Verin é uma das que mais lagares têm em toda Galícia. Trata-se de estruturas feitos pelo homem, em geral, pouco conhecidas e muito simples, relacionadas com as formas mais arcaicas de elaboração de vinho. De datação imprecisa até ao momento, os estudos científicos apontam para uma origem medieval, quando pequenos viticultores faziam o vinho entre as vinhas, e não nas adegas como acontece provavelmente desde os séc. XVII e XVIII.

Os "lagares rupestres" estão repartidos por toda a comarca de Monterrei. Com todo, esta comarca do sul de Ourense possui, até ao momento, o maior número de toda Galícia, a uma distância considerável de qualquer outra comarca vitivinícola da comunidade autónoma.

PROGRAMA JORNADAS DE PORTAS ABERTAS ROTAS DO VINHO 

http://www.xornadasrutasvinogalicia2016.com/wp-content/uploads/2016/05/P...